Andrea Machado

Pinceladas sobre Arte e o que mais faz girar o mundo de gente que gira o planeta.

A impressionante vida e obra de Claude Monet

Todos discutem minha arte e fingem compreender, como se fosse necessário compreendê-la, quando é simplesmente necessário amar".
- Claude Monet, pintor.

Sua vida na arte começou ainda na juventude. Conta a história, que tanto os seus pais quanto os seus professores o consideravam um aluno indisciplinado, pois ele passava todo o tempo fazendo caricaturas.

Aos poucos, seus desenhos feitos com carvão - muitos deles sem data - foram tornando-se conhecidos e passaram a lhe render uns bons trocados.

Enquanto isso, o destino o conduzia de encontro com o pintor Boudin, o qual além da amizade o ensinou as primeiras pinceladas ao ar livre e, junto com sua tia, que após a morte de sua mãe passou a ser sua tutora, o encorajou para ir à Paris com o intuito de estudar pintura.

Na cidade Luz, conheceu Courbet e Pissaro, porém a ordem militar na época, o obrigou a deixar os estudos e ir para a África, onde permaneceu por um ano aproximadamente.

De volta à Paris, em 1862, conheceu Bazille, Renoir e Sisley. O quarteto, com suas pinceladas rápidas e cores contrastantes tentava pintar o efeito da luz. Nesse período, conheceu, também, Camille Doncieux, se apaixonou e teve dois filhos: Jean e Michael.

Vale ressaltar, que entre ano de sua volta à Paris até o final da década de 1870, encontraremos a fase mais importante do pintor. Foi nesse período, com a criação dessa nova técnica, que o artista deu origem à obra Impression: Soleil Levant, 1872-1873. E em 1874, o quarteto realiza uma exposição no estúdio Nadar, em Paris.

Porém, a mostra não é bem aceita pela sociedade, que não a compreende. E as obras expostas foram ridicularizadas. O grupo foi chamado pelo crítico de arte Louis Leroy de impressionista, uma ironia ao quadro Impression de Monet. O intuito era dizer que as pinturas não passavam de uma primeira impressão, um rascunho.

Retrato de Claude Monet
Retrato de Claude Monet.

Em 1879, um ano após o nascimento de Michel, Camille morre com tuberculose. Ela não teve a oportunidade de conhecer a ascenção de seu esposo, mas esteve ao seu lado nas horas mais difícieis de toda sua a vida, inclusive retornando ao lar, após um breve rompimento da relação, quando o artista tenta suicídio.

Contudo, o seu futuro já estava traçado e Alice, viúva de Ernest Hoschedé - grande amigo da família -, decidiu cuidar do artista e seus dois filhos.

Claude Monet  (1840 – 1926), viveu em Giverny desde 1883 até a sua morte. A cidade está localizada a 80 km à oeste da capital francesa, onde está a casa e os jardins que foram inspirações para suas obras que nos impressionam até os dias de hoje.

A Ponte Japonesae, 1923 - 1925.
Claude Monet. A Ponte Japonesa, 1923-1925. Oleo sobre Tela. Colecao do MIA - Minneapolis Institute of Arts.
Mulher de Branco no Jardim,1867.
Claude Monet. Mulher de Branco no Jardim, 1867. Oleo sobre Tela. Colecao do Museu do Hermitage.
Banhistas na Grenouillière, 1869.
Claude Monet. Banhistas na Grenouillière, 1869. Oleo sobre Tela. Colecao da National Gallery of London.
Madame Monet bordando, 1875.
Claude Monet. Madame Monet Bordando, 1875. Oleo sobre Tela. Colecao da Barnes Foundation.

Marcadores: , , , ,

0 Comentário(s)
Projetado e desenvolvido por: Mario Sergio Machado.